Calla viajante: Diário de bordo na serra (Último dia)

Olha só, tios, esse é meu último relato no diário, então aproveitem! Bom, todos esses dias eu estava só no quartinho, me adaptando primeiro ao novo ambiente e só depois a minha amizade com os irmãos começaria. Minhas mamães quiseram fazer tudo na presença da tia Laura para que eu me sentisse mais confortável. "Callinha, vamos pegar um pouquinho de sol no jardim?". Que beleza, adoro me bronzear!


Cata minha bolsinha aí, tia, que eu quero chegar lá embaixo em grande estilo. Descendo as escadas fiz um pouco de confusão com meus irmãos, mas nada demais, só para eles se situarem e entenderem que eu cheguei!



No quintal eu me soltei, nunca estive tão livre, cheirei tudo, cada cantinho. Fiquei com raiva quando as cachorras tentaram chegar perto de mim, não gosto que me toquem, rum! Comi graminha, corri e escalei o morrinho, foi ótimo, me diverti muito. Claro que eu aprontei também, me enfiei em uma escadinha de difícil acesso e dei dor de cabeça para a tia Laura me tirar de lá, até que ela conseguiu, droga...


Depois a tia me levou de volta para o quarto porque eu já estava fazendo muita traquinagem, demos um cochilinho e depois ela saiu, adivinha só? Foi buscar gato... essa mulher saiu de Macapá para vir roubar gato em Minas. Mas na verdade elas foram buscar um gatinho que ia ser adotado pela Cícera, a moça legal que ajuda a cuidar da gente aqui na casa. Quando tia Laura voltou ela me disse que conheceu, PASMEM, O ANJO VALENTIM! Para quem não conhece o TimTim é um gatinho que nasceu sem as patinhas da frente, quem cuida dele é a tia Alê, uma protetora super legal aqui do estado. Coloca a foto do Tim aí, tia Laura.


Esse é @oanjovalentim. Sigam ele nas redes sociais!

Ah! Também teve visita na cachoeira!! No condomínio onde eu moro tem 7 delas, olha que luxo. Dona Lúcia escolheu uma pedrinha de lá para o baby Alu. "Já escolheu a sua pedra, Laura? Você olha e pega a que mais se parece com você!", a tia pegou as pedrinhas e guardou, disse que ia levar para Macapá.


De noite dona Lúcia começou a cozinhar para a janta, prato do dia: macarrão com cogumelos frescos para a tia Laura e macarrão ao molho de camarão para ela e dona Cláudia. Já disse que ela cozinha super bem? De repente... "MEU DEUS, MEU VOO ADIANTOU". "Uai, como assim?". "ACABEI DE RECEBER UM EMAIL DA COMPANHIA". E assim começou a correria. Na mesma hora dona Cláudia saiu com a tia para comprar as coisinhas, que só seriam compradas no dia seguinte, porque ela levaria tudo para Macapá. Queijos, doce de leite e até o presentinho que Cláudia mandaria para o Alu.


As duas passaram a noite fora, mas conseguiram chegar a tempo do jantar de Lúcia, e foi tudo lindo. "Poxa, e a gente ia amanhã na Pampulha... uma pena seu voo ter adiantado". Pena para elas, porque eu ainda teria mais um dia dormindo de costelinha com a tia.


Dona Lúcia e seu chapéu de cozinhar

Depois da refeição foi um corre-corre danado, mala para cá, queijo para lá, todo mundo mobilizado em arrumar as coisas da tia Laura que ia sair de madrugada para ir embora. Tudo arrumado, agora era só tomar banho e dormir. Aproveitei ao máximo o carinho da tia, já tava morrendo de saudades dela, ronronei e amassei pãozinho a noite inteira na pancinha dela, até dormir.


"Calla, tá na hora". JÁ??? Calma, deixa eu abrir os olhos direito. Toc toc. Dona Cláudia entrou no quarto e disse que o motorista já estava esperando a tia lá embaixo. "Tchau, minha buchudinha, vou morrer de saudades de você, mas volto para te visitar". Volta mesmo, viu? Vou esperar a senhora, e traga o Alu para mim também, tô sentindo que a tia Allana não tá lambendo ele direito. No portão todas estavam emocionadas e se despediram em abracinhos calorosos. "Vá tranquila, viu? Obrigada por ter trazido a Callinha para a gente, volte mais vezes!". Tia Laura desabou em choro no caminho para o aeroporto e molhou toda a máscara de coronga dela, essa mulher é uma manteiga derretida!



Ok, agora é a parte engraçada. Lembram que eu falei que o voo da tia mudou? Pois é, na mesma hora ela começou a abrir o site e tentou fazer o check-in também pelo aplicativo mas não funcionou, em nenhum dos dois... aí foi uma correria doida para arrumar as bagagens e dona Lúcia usou uma caixa de papelão, que seria despachada. Tia Laura chegou beeeeem cedo no aeroporto, horas antes do que estava marcado para o embarque. Na fila do check-in a tia passou um tempão esperando, quando finalmente chegou a vez dela, a moça disse que ela NÃO PODERIA VOAR COM AQUELA CAIXA DE PAPELÃO PORQUE ERA DE ÁGUA SANITÁRIA. Xiiiii, a partir dali a coisa ficou feia!


"Como assim não posso voar??? E agora?". "Olha, senhora, você pode comprar uma nova mala ali na loja e colocar as coisas da caixa". Tia Laura correu até a loja, que era bem ao lado e ia comprar uma nova mala, quando de repente... "Senhora? Mesmo que você compre uma nova bagagem não vai poder voar...". "O QUE?????? TÁ DOIDA??? COMO ASSIM???". "É, senhora, o atendimento para esse voo já encerrou". Às vezes eu penso que tem gente com muita coragem, viu. Tia Laura ficou virada no cavalo do cão e foi até a loja da Gol, a moça queria cobrar mais de R$2.000 reais para remarcar!!!!!! A tia ficou revoltada, brigou com a moça e foi embora de lá chorando de raiva.


"Oi, Laura! Chegou bem aí?". "Dona Lúcia, eu tô no aeroporto ainda, não deixaram eu voar". Tia explicou tudo para elas pelo telefone e dona Lúcia, muito calma, respondeu: "Nossa mãe... que coisa deselegante, que Gol sem vergonha!". Tia Laura se segurou para não cair na risada do outro lado da linha. "Tranquila, vamos comer arroz com pequi". Fernando foi buscar a tia no aeroporto e ela voltou para casa. UÉ, MULHER! O QUE TU FAZ AQUI DE NOVO?! Levei um sustão quando a tia entrou pela porta do quarto. "Oi, filha, voltei!".


Passado o susto, dona Cláudia comprou outra passagem para a tia, o voo sairia no mesmo dia também, só que ela chegaria no dia seguinte à Macapá. Passamos a tarde brincando no jardim, peguei muito sol na moleira e no final da tarde já era hora de nos despedirmos de novo, cada vez que fazíamos isso era mais difícil. Tchau, tia! Obrigada por tudo, manda um beijo para todo mundo e diz que eu vou ficar com muitas saudades, não esqueçam de mim, viu?! E não se preocupem, eu vou ficar bem, a partir de agora eu tenho uma nova família!



Foi um longo caminho até aqui e agradeço a cada um de vocês por ajudar e contribuir na minha história. Minha vida mudou, hoje eu tenho uma família de verdade, irmãos e até um jardim! Esse é só o início da minha história, vocês ainda vão ouvir falar muito de mim. Qualquer dia eu volto para contar mais histórias!



Obrigada por acompanharem minhas aventuras, até a próxima! Câmbio, desligo.

Com amor, Calla viajante 💛

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo